Notícias

União de forças foi fundamental para o sucesso da Fimec

A avaliação é das entidades coureiro-calçadistas brasileiras que, ao lado da Fenac, promoveram uma das mais importantes edições da Feira Internacional de Couros, Produtos Químicos, Componentes, Máquinas e Equipamentos para Calçados e Curtumes (Fimec) entre os dias 6 e 8 de março, em Novo Hamburgo/RS. A Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) comemora a aproximação com a promotora do evento, ressaltando a importância da sinergia de interesses entre os expositores da feira – fornecedores de couros, componentes, químicos e máquinas – e os visitantes e clientes – fabricantes de calçados e artefatos.

O presidente-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, ressalta que a aproximação com a feira é cada vez maior e salutar para o desenvolvimento da cadeia coureiro-calçadista brasileira. “Afinal, o crescimento de um setor depende diretamente do outro”, avalia. Segundo Klein, a percepção é de que a Fimec, mais uma vez, cumpriu o seu papel com excelência. “Percebemos um ânimo renovado, tanto por parte dos mais de 500 expositores quanto dos visitantes. Penso que, depois de anos difíceis para o setor, é um indicativo muito positivo”, acrescenta.

Para o diretor-presidente da Fenac, Márcio Jung, a Fimec é realizada não somente pela promotora, mas por todas as entidades, que contribuíram de sobremaneira para o sucesso da edição, especialmente na qualificação dos expositores e visitantes. “Se tivermos um público qualificado de visitantes, como tivemos nessa edição, não precisaremos lutar por expositores”, destaca, ressaltando que a mostra contou com presença de grandes players do mercado e, acima de tudo, executivos com poder de decisão nas fábricas. “Aí entra o papel da Abicalçados, que convidou um público qualificado para a Fimec”, complementa.
 
SOLA
A Abicalçados participou da feira com a apresentação do Sistema de Operações Logísticas Automatizadas (SOLA) e com as rodadas de negócios do FF Exchange.

O consultor da Abicalçados, Igor Hoelscher, que durante os três dias esteve em estande institucional do SOLA apresentando a metodologia de integração logística para a cadeia coureiro-calçadista, explica que o projeto foi apresentado em tempo real em monitores e celulares – por meio da conexão com um link -, o que gerou grande interesse por parte dos visitantes e expositores. “Os empresários puderam perceber, in loco, a importância da comunicação integrada de dados por meio do código de barras e como o fato pode ser relevante para a gestão dos negócios”, destaca o gestor, ressaltando a qualificação do público que visitou o estande da iniciativa. “Recebemos empresários com real poder de decisão não somente da indústria de calçados, mas também do setor de componentes e do varejo”, comemora.

Durante a Fimec, o sistema foi responsável pelo monitoramento e controle da contagem da produção dos quase dois mil pares da Fábrica Conceito. “O visitante pode ver ao vivo como o SOLA é relevante para a separação correta das mercadorias (picking) e a certificação assertiva das caixas para embarque. Não existe erro, pois o controle humano – e falível – é substituído pela tecnologia da automação”, comenta, ressaltando que, em cinco minutos treinou o operador da expedição e do controle da qualidade em cada linha de produção para a utilização do método. “Os operadores gostam da tecnologia, pois ela suprime erros comuns num setor de expedição”, acrescenta.

Para a realização da apresentação do SOLA, a Abicalçados contou com a parceria da Automatech – que cedeu os equipamentos de automação utilizados (impressoras e coletores de dados – scanners) – e da Via Marte, empresa coordenadora técnica do Comitê Gestor do SOLA e que apoiou na parte de software.

Para a utilização do sistema, Hoelscher explica que a empresa deve ter um sistema de ERP e scanners para a leitura de código de barras para automatizar as leituras da movimentação das mercadorias e trocar as informações eletronicamente com os parceiros comerciais (EDI). “Na Fimec lançamos um guia de automação, que detalha todas as etapas necessárias para uma efetiva implementação do SOLA na empresa. Em abril essa publicação estará disponível em versão digital no site www.sola.org.br”, conclui.  Mais informações pelo e-mail contato@sola.org.br.

FF Exchange
Também durante a Fimec, no dia 7, a Abicalçados e entidades parceiras (Assintecal, CICB e Abrameq) promoveram mais uma edição do FF Exchange, rodada de negócios que nesta oportunidade ocorreu entre seis indústrias calçadistas (âncoras) e 14 fornecedores de couros  e máquinas.  

A assistente de Projetos da Abicalçados, Carla Giordani, explica que a modalidade de negociação rápida, no estilo speed dating, na qual cada fornecedor tem cinco minutos cronometrados para uma apresentação objetiva ao possível cliente, está cada vez mais presente na cultura corporativa do setor calçadista. “Aqui, geralmente, é o pontapé inicial para uma negociação que vai ocorrer mais além, em visitas nas fábricas ou mesmo nos estandes durante a Fimec”, comenta.

O comprador do Grupo Priority, fabricante das marcas West Coast e Cravo & Canela, Edgar Koste conta que a rodada é válida, pois otimiza o tempo de ambas as partes. “Já sai do evento para visitar os estandes de alguns fornecedores sabendo o que preciso, pois tive a apresentação objetiva e resumida dos seus produtos”, avalia.

Participaram das rodadas as âncoras Bibi, Cristófoli, Grupo Priority (West Coast e Cravo & Canela), Lotus, Vila Rosa e Zenglein (Giulia Donna); e os fornecedores Arte da Pele, Axi Ambiental,  Camaleoa, Curtume Moderno, Curtume Rusan,  Empório de Couros Yurgel, Fuga Couros, H Fix (Blaze),  Matrizaria Igrejinha, Mecsul, Palagi e Palagi, Romeu Couros,  Romi Couros e Santa Croce.

O FF Exchange é uma ação do programa Future Footwear, criado em agosto de 2016 e que tem como objetivo criar condições para uma “revolução” na cadeia coureiro-calçadista, por meio de novos produtos, novos processos e novos modelos de negócios. O programa é conduzido pela Abicalçados, Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) e Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos para Couros, Calçados e Afins (Abrameq).

A 43ª Fimec está marcada para os dias 26, 27 e 28 de fevereiro de 2019, também nos pavilhões da Fenac.