Notícias

Setor calçadista ganha Frente Parlamentar no Congresso Nacional

A partir de hoje as fábricas de um dos setores mais tradicionais e importantes para a economia brasileira contará com o apoio da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Setor Coureiro-Calçadista. Presidida pelo deputado federal Lucas Redecker (PSDB/RS), a frente terá a missão de defender os interesses e pleitos de um segmento econômico que emprega mais de 330 mil pessoas diretamente e gera mais de US$ 3,8 bilhões em exportações. O evento de lançamento ocorreu na manhã de hoje, dia 11, na sede da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha (ACI NH/CB/EV), em Novo Hamburgo/RS.

Na oportunidade, Redecker destacou a força da nova frente, que tem assinatura de 195 deputados federais e 8 senadores, que já estão trabalhando em conjunto pelo desenvolvimento do setor coureiro-calçadista nacional. O deputado deixou, ainda, uma lição de casa para os empresários, que é de levar os pleitos para análise dos parlamentares. “De nossa parte, estaremos disponíveis para debater e dar encaminhamento aos pleitos no Congresso Nacional”, destacou.

Importância
O presidente-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Haroldo Ferreira, destacou a importância de uma representação do nível da Frente Parlamentar proposta. Segundo o dirigente, apesar dos avanços conquistados nos últimos dois anos, com o avanço de reformas importantes, como a Trabalhista e a da Previdência, ainda há muito o que ser feito para garantir condições ideais de competitividade para o setor coureiro-calçadista. “Mesmo que ainda tenhamos números robustos, perdemos competitividade tanto no mercado interno, diante das importações, como no exterior, em virtude dos nossos elevados custos de produção, que nos deixam atrás dos nossos principais concorrentes”, disse.

O também deputado federal e integrante da Frente, Giovani Feltes (MDB/RS), destacou que a Frente não pode ser “só mais uma” das quase duas centenas de representações, muitas sem eco no Congresso. “Hoje temos mais de 150 frentes, isso dá 3,5 frentes por deputado. Não é possível! Muitas não representam os setores as quais se propõem defender, sendo apenas peça proselitismo político. Essa Frente que nasce hoje, tenho certeza, não será assim, e é por isso que precisamos do apoio de todos vocês”, provocou Feltes.

Ao final do encontro, que contou com a participação de lideranças políticas e setoriais, as entidades representativas da cadeia coureiro-calçadista Abicalçados (calçados), Assintecal (componentes), ACI NH/CB/EV (industrial), Abrameq (máquinas) e CICB (couros) entregaram um documento com cinco pleitos destacados, entre eles o restabelecimento da alíquota do Reintegra em 3%, com possibilidade de elevação a 5%, a manutenção da desoneração da folha de pagamentos no modelo atual, excluindo as receitas provenientes de exportações, entre outros temas.