Notícias

Participação em feira colombiana deve gerar mais de US$ 18,4 milhões para calçadistas

A recente desvalorização do dólar sobre o real e o aumento do IVA cobrado na Colômbia não foram páreos para a qualidade do calçado brasileiro apresentado na International Footwear and Leather Show – IFLS, mostra que reuniu mais de 600 fabricantes de todo o mundo entre os dias 8 e 10 de fevereiro, em Bogotá, na Colômbia. A participação de 30 marcas verde-amarelas foi viabilizada por meio do Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Dados do relatório da Abicalçados apontam que, durante a mostra, foram fechados negócios na ordem de US$ 2,88 milhões (129 mil pares), sendo que a previsão é de chegar a mais US$ 18,47 milhões (2,97 milhões de pares) em vendas que foram alinhavadas durante o evento. O número é 2,5% superior ao registrado no ano passado. Segundo a analista de Promoção Comercial da Abicalçados, Maria Patrícia de Freitas, as empresas, de maneira geral, estavam satisfeitas com os resultados alcançados. “O matchmaking realizado pela Abicalçados foi muito elogiado, pela qualidade dos contatos, o que possibilitou a geração de novos negócios”, avalia. Para a analista, o resultado só não foi mais positivo pela questão preço, já que a recente desvalorização do dólar encareceu o produto brasileiro no exterior, e também em função do aumento do IVA de 16% para 19% na Colômbia, o que inibiu os compradores locais.
 
Expositores
Para Cristiano Moreira Rezende, diretor comercial da Akazzo, empresa que participou pela primeira vez do evento colombiano, a feira gerou bons contatos. “Conseguimos nos reunir com uma das maiores redes de lojas da Colômbia, que possibilitou a expectativa de negócios futuros. O trabalho prévio realizado pelo Brazilian Footwear, de matchmaking, foi fundamental para chegarmos a esse resultado”, comemora Rezende.

Já para Felipe Souto, gerente de Comércio Exterior da Klin, os resultados foram melhores do que o esperado, especialmente pela qualificação dos compradores, já que a visitação não foi tão grande quanto em edições anteriores. “Os lojistas estavam focados e conseguimos gerar negócios com nossa marca em uma das maiores redes de lojas da Colômbia”, destaca.
 
Programação paralela
Antecedendo a mostra, no dia 7, o Brazilian Footwear promoveu o Photocall, evento de imagem que tem por objetivo divulgar o calçado brasileiro junto aos principais veículos locais, e o Seminário Preparatório para o mercado colombiano. O primeiro, que contou com a presença de 19 marcas brasileiras e imprensa local, foi realizado num estúdio fotográfico de Bogotá, o que gerou editorial fotográfico das principais tendências apresentadas nas coleções brasileiras.

Ainda no dia 7, o programa de apoio às exportações promoveu um bate-papo com o gerente geral da Rede Passo Firme e com uma designer de roupas local. Mediado pelo Relações Públicas do Brazilian Footwear, Helmer Valencia, o debate com Juan Pablo Cadavid e Maria Luisa Ortiz chamou a atenção dos empresários brasileiros que participaram do encontro. Cadavid tratou de temas como logística, preço e estratégias que poderiam ser adotadas pelas empresas na negociação com os compradores estrangeiros.

Já a designer Maria Luisa Ortiz falou sobre o comportamento do consumidor e apresentou um panorama do mercado colombiano. "Os lojistas se surpreendem com as coleções apresentadas pelas marcas brasileiras por seus diferenciais de moda, entretanto acabam fazendo pedidos de modelos mais tradicionais, pois os consumidores ainda não seguem a moda e preferem sapatos clássicos, com cores neutras", destacou. O encontro contou ainda com apresentações do escritório da Apex-Brasil na Colômbia, Embaixada do Brasil/Secom, e Ministério de Comércio Exterior da Colômbia.
 
Participaram da 35ª edição da IFLS, as marcas Piccadilly, Beira Rio Conforto, Moleca, Vizzano, Molekinha, Molekinho, Modare Ultraconforto, Itapuã, New Face, Itsandal, Schutz, Arezzo, Pegada, Adrun, Rider, Ipanema, Grendha, Zaxy, Cartago, Grendene Kids, West Coast, Cravo & Canela, Divalesi, Klin, Via Scarpa, Scarpinha, Kidy, Akazzo, Bottero e Verofatto.