Notícias

4 MITOS SOBRE CROSS-BORDER

Pesquisas apontam que 7 entre 10 e-consumidores compram em sites estrangeiros, operação chamada de e-commerce cross-border. Chamamos o especialista no assunto, atual Business Development Manager da VTEX, Danilo Erlam, para desmistificar algumas questões importantes.

 
Mito 1 – O prazo de entregas internacionais é muito grande!
Mito! Por exemplo, entregas brasileiras chegam nos Estados Unidos – maior mercado mundial de comércio eletrônico, que movimenta mais de US$ 500 bilhões na modalidade por ano e no qual 46% das compras são feitas em sites estrangeiros – em até 48 horas via DHL, com saídas diárias do aeroporto de Guarulhos.

Mito 2 – Os e-consumidores preferem comprar em sites locais!
Mito! Hoje existem três empresas internacionais no top 10 de plataformas e-commerce do Brasil.
 
Mito 3 – Existe muita burocracia para exportação!
Mito!  Hoje várias empresas de tecnologia facilitam o processo de exportação. É válido escolher um parceiro local para conseguir mitigar as dificuldades de cada país. O investimento para criação de uma plataforma e-commerce não é tão alto quanto se imagina. Você precisa ter uma plataforma global, que trabalhe com várias moedas e em línguas diferentes. Hoje, a título de curiosidade, para enviar um produto para os Estados Unidos, o custo é de US$ 25, chegando em 48 horas. Isso pensando que seu produto lá fora tem muito mais valor, o markup é muito mais alto.

Mito 4 – As taxas cobradas para vender no mercado norte-americano inviabilizam a operação!
Mito! Os consumidores dos Estados Unidos não pagam taxa de importação para produtos de até US$ 2.500. Outra questão é sobre investimento ou porte. O fato é que não existe restrição de tamanho ou poder econômico para empresas que queiram adotar o cross-border. O único conselho é ter um ticket médio menor do que US$ 800. 



Danilo Erlam foi um dos palestrantes da 23ª edição do SNIC - Seminário Nacional da Indústria Calçadista, ocorrido no último dia 21 de agosto, na Faccat, em Taquara/RS.